Chegou a hora de bloquear sites na sua empresa?

Chegou a hora de bloquear sites na sua empresa?

Situações em que a medida de segurança precisa ser aplicada

Inúmeras situações fazem com que as empresas sintam necessidade de bloquear sites na rede corporativa. O navegador de internet se tornou uma das nossas principais ferramentas de trabalho e, portanto, passamos grande parte do expediente com ele aberto.

Checar a caixa de entrada do e-mail, pesquisar informações no Google, utilizar os diversos softwares disponíveis na nuvem… São algumas atividades comuns ao cotidiano profissional. Porém, os problemas surgem quando páginas inadequadas começam a ocupar o tempo dos funcionários.

Se a sua equipe já atingiu esse ponto crítico e você está em dúvida quanto às atitudes que devem ser tomadas, fique conosco. Exploraremos alguns contextos em que o bloqueio de sites precisa ser aplicado, e a importância de investir na medida de segurança.

Mesmo que o alerta de perigo ainda não tenha soado por aí, indicamos que continue lendo. É importante conhecer os riscos aos quais a sua organização está suscetível, no intuito de evitá-los.

Quando é preciso bloquear sites

Inicialmente, o bloqueio de sites pode parecer um procedimento radical para empregar no seu parque de máquinas. Mas só até você perceber o impacto que a navegação de internet negligente ou maliciosa é capaz de gerar sobre a sua lucratividade.

Abaixo, vamos listar três circunstâncias que demandam atenção aos gestores de TI, diretores de departamento e proprietários de negócios. Ao notar a existência desses fatores na sua realidade, recomendamos que o controle de acesso seja providenciado para os computadores da empresa.

1. Sua equipe tem apresentado baixa produtividade

A perda de produtividade é uma das maiores preocupações entre empresas que buscam o bloqueio de sites. De fato, está cada vez mais fácil perder o foco durante o horário de trabalho com a quantidade de entretenimento oferecida online.

Você vai resolver uma pendência no navegador e, ao se dar conta, ficou preso no interminável feed de notícias. Acontece com os profissionais mais regrados. Redes sociais, portais de notícias, jogos online e sites do gênero buscam engajar o visitante a qualquer custo.

Como resultado estão tarefas incompletas, projetos entregues com baixa qualidade e uma agenda repleta de prazos desobedecidos. Caso esse cenário tenha sido constatado na organização, está na hora de coibir excessos com a navegação de internet.

Procure entender o que é necessário bloquear e quando é necessário bloquear. Tratar as suas equipes como alunos de escola, cerceando todas as oportunidades de lazer, provavelmente não criará um bom clima organizacional.

A distração consiste em um recurso essencial para que o nosso cérebro mantenha pleno funcionamento, sem cometer falhas por sobrecarga. Liberar o uso dos computadores para objetivos pessoais no horário de almoço, por exemplo, é uma estratégia equilibrada e saudável de controle.

2. Problemas de segurança se tornaram frequentes

Enquanto o item anterior boicota o desempenho dos times, este segundo representa um risco à integridade do parque de máquinas. Seja por descuido ou intenção de causar danos, um colaborador que navega de maneira insegura tem potencial para deixar a sua rede vulnerável às ameaças cibernéticas.

Indisponibilidade operacional e sequestro de dados são dois prejuízos graves adquiridos dentro de poucos cliques. E as alternativas se multiplicam à medida em que os criminosos desenvolvem novas armadilhas digitais. Você pode ser infectado ao clicar em e-mails desconhecidos, fazendo downloads impróprios ou visitando páginas nocivas.

Em suma, o bloqueio de sites suspeitos vai reduzir o número de brechas presentes no cotidiano da empresa. Pense naqueles sites campeões de vírus e proíba acesso a eles. Também dá para atuar, por outro lado, com a permissão de acesso apenas aos sites considerados confiáveis.

Ademais, há diferentes estratégias de proteção que uma empresa deve adotar para ficar blindada contra ataques. Empenhe-se em manter os sistemas sempre atualizados com as últimas correções, rodar um antivírus confiável, criptografar informações sensíveis, etc.

3. Você não monitora as atividades dos funcionários

Talvez você não consiga diagnosticar a perda de produtividade na equipe ou uma falha de segurança na sua rede. Talvez você esteja alheio a essas e demais disfunções silenciosas que acometem as organizações.

Quem não acompanha o próprio parque de TI estará inapto a constatar tais situações.

Nós já falamos sobre a importância de implementar uma política de monitoramento para os computadores da sua empresa. Todo o empregador tem o direito e o dever de fiscalizar as atividades dos seus funcionários no ambiente profissional.

Afinal, infrações cometidas por meio dos equipamentos corporativos recaem sobre a pessoa jurídica em questão. Em outras palavras, é responsabilidade do contratante garantir que o colaborador não acesse sites considerados inadequados pela organização ou inclusive ilegais.

Para ilustrar, gostaríamos de citar o consumo de pornografia no ambiente de trabalho – prática recorrente e prejudicial a ambas partes envolvidas. No momento em que você não possui os meios para identificar esse tipo de conduta e agir na sequência do ocorrido, opte pelo bloqueio.

Bloquear sites é uma ação simples e preventiva. Sem dúvida, é melhorar aderir a uma política de tolerância zero com acessos indevidos do que esperar os problemas acontecerem.

A melhor forma de bloquear sites

A melhor forma de bloquear sites é aproveitando uma solução especializada em segurança empresarial. Adaptações técnicas, como editar o arquivo hosts ou recorrer a extensões de navegador, não são replicáveis na escala de uma organização.

Com o propósito de assegurar bloqueios de internet bem-sucedidos, experimente o NetEye. Você pode testá-lo gratuitamente por 14 dias, para efetuar bloqueios em até 14 computadores. Conheça as vantagens de escolher o nosso software:

  • Bloqueie sem necessidade de proxy ou firewall;
  • Personalize regras de acordo com usuários e setores;
  • Defina o bloqueio de sites por blacklist ou whitelist;
  • O bloqueio poderá persistir mesmo quando o dispositivo não estiver conectado à rede interna;
  • Receba notificações ou alertas por e-mail de acessos a sites não autorizados;
  • Gere relatórios referentes às permissões de cada usuário.

Nós preparamos um passo a passo sobre como realizar o bloqueio de sites com o NetEye. Confira o tutorial e não deixe de validar as funcionalidades no seu ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*